GeoWeb

Design e Tecnologia.

Após reformular site, USP fica em 20º em ranking mundial de conteúdo web

| 0 comments

Enfim, fiquei feliz demais com a notícia abaixo. É muito bom o fruto do seu trabalho aparecer. Você não espera reconhecimento, mas quando ele chega você o recebe de bom grado. Uma hora falarei com mais detalhes (mentira, duvido que volte a escrever sobre isso… nunca da tempo que eu sei) sobre o portal da usp – www.usp.br. Mas gostaria de deixar registrado o agradecimento a todos que fazem parte dessa boa equipe que alimenta e administra seu conteúdo.

A outra coisa é agradecer e apoiar o uso de Softwares Livres (Open Source). Este portal é orgulhosamente feito em plataforma CMS WordPress.org e tenho certeza que parte de nossa melhora do ranking o WordPress contribuiu para isso.

No mais é isso, tenho muito orgulho de fazer parte dessa instituição da qual sou funcionário. Atualmente a USP entrou no ranking das 20 melhores Universidades pelo ranking mundial Webometrics Ranking of World Universities. E atualmente também temos o ranking 8 em 10 do PageRank do Google, que mede a importância e relevância dos sites na internet. Na verdade esse é o maior PageRank que conheço do Brasil. Nenhum outro site ou portal de internet que conheço como UOL, Terra, Globo.com, R7, IG, etc… possui ranking igual a esse. Em sua maioria possuem ranking 6 e 7.

Isso é um bom termômetro que estamos no caminho certo.

Mais notícias sobre o ranking

– – –

Após reformular site, USP fica em 20º em ranking mundial de conteúdo web

Ranking havia colocado a instituição em 43ª na edição de julho de 2011. Novo portal da USP foi lançado em outubro do ano passado.

A Universidade de São Paulo (USP) galgou 23 posições e entrou na lista das 20 melhores instituições de ensino superior no ranking mundial Webometrics Ranking of World Universities, que considera os conteúdos disponibilizados na internet, especialmente aqueles relacionados a processos de geração e comunicação acadêmica de conhecimento científico.

Entre as 20 melhores, há apenas duas universidades de fora dos Estados Unidos: a USP e a Universidade de Toronto, no Canadá. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que ficou na 71ª posição, é a única brasileira, além da USP, a entrar na lista das 100 melhores instituições. Entre as 500 primeiras há apenas 12 universidades do Brasil.

De acordo com a assessoria de imprensa da Universidade de São Paulo, vários fatores contribuíram para o bom resultado da instituição paulista. A principal mudança na presença da USP na internet desde julho foi a reformulação do Portal da USP, lançado em outubro de 2011. Segundo a USP, a interface foi renovada e o conteúdo dividido de acordo com a demanda dos usuários detectada pela equipe do site.

O ranking é publicado semestralmente pelo Cybermetrics Lab, que pertence ao Conselho Superior de Pesquisas Científicas da Espanha.

De acordo com o laboratório de métricas, a lista foi criada para incentivar as instituições a publicarem os resultados de suas pesquisas na internet. São quatro os critérios usados para calcular a presença de uma universidade na web, segundo o ranking: o número de páginas do site encontradas no Google, o número de links externos direcionados ao site da instituição, o volume de arquivos de pesquisa (arquivos em PDF, Word, PowerPoint etc.) encontrados no Google e a quantidade de itens publicados no Google Scholar, que reúne artigos, dissertações e teses.

Além do Webometrics, o Cybermetrics Lab mantém ainda o Ranking Web of World Repositories. Na listagem publicada em janeiro, porém, a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade de São Paulo, que já chegou a figurar na 76ª posição, em 2009, ficou na 426ª colocação.

O banco de teses brasileiro melhor colocado, desta vez, foi a biblioteca da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na 110ª posição, seguida da Universidade de Brasília (UnB), na 231ª colocação.

Comments

comments

Leave a Reply

Required fields are marked *.